Pesquisar

Carregando...

sábado, 18 de junho de 2011

GEDI - Resumo Conhecimento Filosófico. Por: Diego Rafael.

RESUMO, BUSCANDO COMPREENDER O CONHECIMENTO FILOSOFICO EM “TODOS” OS ASPECTOS.

                O objeto de estudo da filosofia são os nossos problemas, assim como os outros, este conhecimento age em busca da ordem. A atitude filosófica começa com o espanto, por ele os homens chegam e chegaram refletidamente a origem do filosofar. O filosofar acontece porque o espanto provoca no filosofo uma atitude filosófica, de admiração, de fixação e fascínio, que o penetra em todo subjetividade. A atitude filosófica é, portanto, o ponto de partida e condição fundamental para que haja filosofia. Esta atitude que nos permite através da reflexão afastarmo-nos do problema, não geograficamente, mas mentalmente para melhor admira-lo, observando. Esse distanciamento faculta uma melhor compreensão da realidade e, conseqüentemente, uma ação mais objetiva. Segundo Paulo Freire, a práxis (teoria e pratica juntas, ou seja, atitude filosófica “ação” e reflexão filosófica “teoria”)humana é isso, “  a unidade indissolúvel entre minha ação e minha reflexão sobre o mundo”.
A conhecimento filosófico possui três características, que são elas: criticidade, radicalidade e totalidade.
A critica analisa a atitude radical, o radical analisa a critica para ver se ela foi contundente, a critica analisa a totalidade para reconhecer se realmente abrangeu todos os aspectos. A radicalidade analisa o total para ver se ele é rigoroso ou não.

Mais critico, mais rigoroso, mais visão de conjunto.

DEFINIÇÕES:
Critica: é a arte de estabelecer critérios, inicia sempre sendo negação (destrutiva). Ao negar a idéia produzir-se-á uma ruptura, esta que leva o indivíduo a pensar, e este pensar leva-o ao conhecimento (ou não). A crítica por parte do emissor sempre será destrutiva; cabe ao receptor julgar se ela será positiva ou negativa. (Quem não aceita critica é ignorante).

Radicalidade: é o momento em que se busca compreender o problema, não superficialmente, mas analisando a raiz do problema (raiz aqui se caracteriza como: o que levou ao surgimento do problema). No momento em que se encontram as raízes (o que levou ao problema), a postura radical clarifica, esclarece a questão e não exclui, nessa busca a indagação dos contrários (essa indagação dos contrários nos mostra que mesmo a postura radical pode ser submetida a uma crítica. (O individuo que não é radical é ingênuo, pois ele faz analise superficial; não investiga o que levou ao surgimento do problema).

Totalidade:  quando um individuo é total em suas analises, ele busca compreender a realidade como um todo. “A realidade, segundo Kosik, é totalidade concreta, que se transforma em estrutura significativa para cara conjunto de fatos”.
                “Ao refletir sobre um problema que faz parte da realidade (...) Todos os problemas estão historicamente ligados a um contexto e os aspectos que os envolvem devem ser levados em consideração na reflexão, como por exemplo, os aspectos sociais políticos, econômicos (...)”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário